96,5 MUTUM
AO VIVO
COMPARTILHE
COM OS AMIGOS!
1 mês atrás - 05/03/2021

Governo do estado vai flexibilizar horário de funcionamento para restaurantes e supermercados

Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM), irá publicar em breve um novo decreto, permitindo o funcionamento de restaurantes e supermercados até às 19h de sábado e aos domingos até às 14h. A informação é do presidente da Associação Comercial de Sinop (ACES), Clayton Laurindo.


Confira o depoimento do presidente: 


 



 


Confira como ficaram as novas regras, válidas para os 141 municípios de Mato Grosso:


- De segunda à sexta, proibição de todas as atividades econômicas das 19h às 5h. Aos sábados e domingos, a proibição será após o meio-dia. A exceção fica por conta das farmácias, imprensa, hospedagem, serviços de segurança e vigilância privada, serviços de saúde, funerárias, postos de gasolina (exceto conveniências), indústrias, transporte de alimentos e grãos, e serviços de manutenção de atividades essenciais, como água, energia, telefone e coleta de lixo.


- Supermercados poderão funcionar nos sábados das 5h às 19h.


- Restaurantes, inclusive os localizados em shoppings, poderão atender nos sábados e domingos até às 14h.


- Nos horários permitidos, as atividades econômicas deverão respeitar as medidas de segurança, como o uso de máscara, distanciamento e limitação de 50% da capacidade máxima do local.


- Eventos podem ocorrer dentro do horário permitido, respeitado o limite 30% da capacidade do local, e número máximo de 50 pessoas.


- Os serviços de entrega por delivery seguem autorizados até às 23h.


- O transporte coletivo e congêneres (Uber, 99, etc) podem funcionar normalmente.


- Toque de recolher a partir das 21h até às 5h, com proibição de circulação.


- Nos órgãos públicos estaduais, fica suspenso o atendimento presencial em todas as secretarias e órgãos do governo, com exceção das unidades finalísticas. Quanto a jornada de trabalho, cada secretaria/autarquia vai disciplinar medidas para redução do fluxo de pessoas.

FONTE: Renan Schuster