96,5 MUTUM
AO VIVO
COMPARTILHE
COM OS AMIGOS!
1 semana atrás - 11/01/2022

Renata testa positivo para covid; Bonner espera resultado para voltar ao JN

FOTO: Reprodução TV Globo
FOTO: Reprodução TV Globo

A jornalista Renata Vasconcellos apresentou diagnóstico positivo da covid-19 no último sábado (8), segundo informou a Globo para Splash. A âncora do Jornal Nacional apresenta sintomas "bem leves".


O telejornal da Globo foi apresentado ontem por Helter Duarte e Ana Luiza Guimarães — a dupla titular fez a apresentação na sexta-feira (7). De acordo com a equipe de comunicação da Globo, Bonner pode retornar ainda hoje para a bancada se o teste para a covid-19 for negativo.


Pelo protocolo, o mesmo que vem sendo adotado pela Globo desde o início da pandemia, William Bonner está afastado e fará o teste na terça-feira (hoje). Se estiver negativo, volta para a bancada na própria terça. Comunicação da Globo.


Ontem, Bonner publicou uma foto enquanto cumpre o isolamento social após realizar o teste PCR para descobrir se está com covid-19. "Sintomas: nenhum. Mas, pela segurança de todo mundo, o protocolo é ficar isolado até obter o resultado negativo do PCR. Amanhã saberemos", escreveu.


A mensagem ainda desejava melhoras para a "duquesa", se referindo à Renata Vasconcellos.


A jornalista publicou fotos com a legenda "vai passar" usando máscaras. Bonner respondeu uma delas: "Claro que vai, parceira! Avante!".


Vencedora do "Melhores do Ano" do "Domingão com Huck", Renata tomou ao menos as duas doses da vacina contra a covid-19. Vale lembrar sempre: vacinados podem pegar a doença, mas os riscos de desenvolver quadros graves — como hospitalizações e mortes — são reduzidos devido à eficácia da imunização.


Levantamento feito a pedido do UOL pelo Info Tracker, plataforma de dados da USP e da Unesp, mostrou que entre 1º março e 15 de novembro de 2021, 306.050 pessoas morreram de covid no Brasil. Em 79,7% dos casos (243 mil), as vítimas não haviam tomado nenhuma dose da vacina.


O número despenca para 32 mil (10,7%) entre aqueles que morreram após completar o ciclo vacinal e para 29 mil (9,7%) entre os que tomaram apenas uma dose.


Desde março do ano passado até o final do ano, quando a segunda dose do imunizante passou a ser aplicada entre os brasileiros, as mortes pela doença despencaram 94%.

FONTE: Splash / UOL