96,5 MUTUM
AO VIVO
COMPARTILHE
COM OS AMIGOS!
1 semana atrás - 30/07/2022

'O câncer já se tornou uma epidemia e até 2025 será a principal causa de morte no país”

Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

O médico Especialista em Oncologia Clínica pela Universidade de São Paulo (USP) Ribeirão Preto, Membro titular da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), Membro do Grupo Brasileiro de Oncologia Toráxica (GBOT), Membro da European Society for Medical Oncology (ESMO) e Diretor Executivo do Instituto do Câncer Brasil (IC Brasil), Dr. José Márcio Barros de Figueiredo (CRM-MS 7240), chegou para somar ao time de especialidades do Hospital e Maternidade Dois Pinheiros (H2P).

Para Barros, o câncer já se tornou uma epidemia e seguindo as projeções atuais, em 2025, as patologias cancerígenas poderão ser as principais causas de morte no país. Com isso o IC Brasil se uniu ao Dois Pinheiros para padronizar e incentivar a prevenção como principal ferramenta contra a doença, garantindo melhores chances de cura e maior qualidade de vida para os pacientes de Sinop e região.

O Dr. José Márcio Barros está com a agenda aberta e realizará atendimentos a cada 15 dias nas quartas e quintas-feiras, no Hospital e Maternidade Dois Pinheiros.

Hospital e Maternidade Dois Pinheiros (H2P): Dr. o que é o câncer?

Dr. José Márcio Barros (JMB): O câncer é um conjunto de doenças que possuem as mesmas características. Ou seja, é um erro que ocorre no DNA da célula, em que ela perde a capacidade de morrer e começa a se replicar de forma indeterminada causando uma tumoração que pode invadir os tecidos e migrar para outros órgãos.

H2P: Qual o principal objetivo do Instituto do Câncer Brasil?

JMB: A missão do Instituto do Câncer Brasil (IC Brasil) é levar assistência, ensino e pesquisa com qualidade, acessibilidade e responsabilidade social. Estudos mostram que o câncer será a principal causa de morte no Brasil a partir de 2025, e existe uma carência muito grande em diversas regiões do país principalmente quando se trata de estruturas e tratamento de qualidade.

H2P: A má alimentação e obesidade, podem auxiliar na mutação das células?

JMB: A má alimentação assim como o consumo expressivo de salgadinhos, por exemplo, é muito ruim, porque você aumenta a sua chance de ser obeso e a obesidade está associada ao câncer. Quando entramos nesse assunto é importante destacar que o excesso de gordura corporal provoca um estado de inflamação crônica e aumenta os níveis de determinados hormônios, que promovem o crescimento de células cancerígenas, provocando o desenvolvimento da doença. O método de preparo de alguns alimentos também pode provocar mudanças nas células, o churrasco por exemplo, não deve ser consumido todos os dias, porque no carvão é apresentada uma substância chamada hidrocarboneto, que pode lesar o DNA celular e com isso aumenta o risco de mutação e desenvolvimento das células cancerígenas.

H2P: O câncer é conhecido por ser uma doença inicialmente silenciosa. Existe algum tipo de sintoma que possa colocar o paciente em alerta?

JMB: Existem sintomas como: a perda de peso inexplicável, cansaço, suores noturnos, dor intratável, dor prolongada, a formação ou existência de tumor em alguma parte do corpo, entre outros.
Porém, os mesmos sintomas podem estar associados a outros fatores e doenças, por isso os exames de check up oncológico são importantes, nos levam a fazer o diagnóstico precoce, o que proporciona maiores chances de cura.

H2P: Por que o câncer pode ser considerado uma epidemia?

JMB: É uma epidemia. E a tendência é só piorar. Entre a motivação, está o envelhecimento populacional. Então, à medida que nós vamos envelhecendo, as nossas células continuam se multiplicando, o que aumenta as chances de cometerem um erro e causarem uma nova mutação. A obesidade, também é um fator de risco, porque o tecido de gordura é um órgão que possui uma série de substâncias inflamatórias que também causam danos ao DNA. Além disso, fatores como tabagismo, sedentarismo, histórico familiar também estão associados a essas mutações.

H2P: Dr. por que é importante fazer o exame com um oncologista geral?

JMB: Nós desenvolvemos um protocolo chamado Check Up Oncológico, são exames pela vida. Muitas vezes o paciente fala “quem procura acha”, sim, mas fica curado. Quanto mais precoce for feito o diagnóstico maior são as chances de cura. Por isso existe um rastreamento que precisa ser feito na população. Muitas vezes o paciente vai a um mastologista, ou a seu urologista, o que é algo excelente, porém esses profissionais estão focados apenas nos órgãos, seja na mama ou na próstata. O oncologista geral, na verdade faz um check up, desde a pele do paciente até exames de fundo de olho.

FONTE: Assessoria