96,5 MUTUM
AO VIVO
COMPARTILHE
COM OS AMIGOS!
5 dias atrás - 22/07/2021

Entidade cobra providências após vídeo de agressão à homem deficiente viralizar

Reprodução Vídeo
Reprodução Vídeo

Após um vídeo viralizar na internet, mostrando Jailson, de 34 anos, portador de necessidades especiais, sendo agredido na rodoviária municipal de Sinop, a Adefis – Associação dos Deficientes Físicos de Sinop, confirmou não compactuar com a atitude dos agressores e que irá tomar as providências cabíveis.


De acordo com o presidente da entidade, Emerson da Silva, ele teve conhecimento do ocorrido na manhã desta quinta-feira (22), e uma das primeiras atitudes será registrar um boletim de ocorrência.


Até então eu não tinha conhecimento, mas a gente já está vendo, primeiramente vamos registrar um boletim de ocorrência, pra tentar responsabilizar essas pessoas que fizeram isso. Tentar saber o que realmente aconteceu lá. A gente conhece o Jailson sim, isso é totalmente errado, repudiamos qualquer tipo de violência, principalmente contra uma pessoa com deficiência. Vamos tomar as providências sim!”, explicou.


O CASO


Jailson, é morador do bairro Jardim das Oliveiras, em Sinop e estaria tentando embarcar no ônibus que a mãe dele estava, para seguir viagem até Cuiabá. Uma das versões apuradas é que ele não queria usar máscara de proteção contra a covid-19, e por isso foi impedido de entrar no veículo.


Nas imagens o portador de necessidades especiais, aparece sendo arrasado pelo chão da rodoviária, por dois homens, sendo um dele, um motorista de ônibus. O vídeo foi registrado por populares que estavam no local.


Na página de um perfil de humor no Instagram, muitas pessoas fizeram comentários no vídeo postado em repúdio a agressão. Várias pessoas mencionaram conhecer o rapaz e afirmar que ele é uma ótima pessoa e que nada justifica o que fizeram com ele.


Tentamos contato com a empresa de transporte coletivo, mas não obtivemos resposta. O caso agora está sendo investigado e nossa equipe de reportagem continuará acompanhando.

FONTE: Lívia Kriukas / Redação Meridional Notícias