96,5 MUTUM
AO VIVO
COMPARTILHE
COM OS AMIGOS!
1 semana atrás - 20/07/2021

Delegado de Sinop é investigado após ser acusado de tentativa de feminicídio contra a ex-mulher

Foto: Só Notícias
Foto: Só Notícias


A Corregedoria da Polícia Judiciária Civil, está em Sinop investigando a suposta tentativa de feminicídio, contra Vanessa Aparecida Cristaldo Junqueira, de 40 anos, que alega ter sido vítima do ex-marido, o delegado responsável pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa em Sinop (DHPP), Bráulio Cunha Junqueira, de 45 anos.


O caso teria ocorrido na noite da última quinta-feira (15), na casa do delegado Bráulio, localizada no residencial Aquarela Brasil, em Sinop. Porém, o boletim registrado por ela, teria sido as 11h, somente do dia seguinte.


A versão de Vanessa é que eles teriam discutido por telefone, por motivos financeiros, relacionados a filha do casal, de 17 anos.


Ele parou de pagar a Unimed da minha filha, que tem doenças do sangue. Ele trocou de Unimed sem me avisar, aí eu fui levar ela porque ela teve contato com pessoas com Covid, a consulta de R$700 não passou. Discutindo por telefone, ele me xingando eu fui na casa dele, ele deu o tiro e eu acelerei no portão dele, me tirou do carro pelo braço, que consta no corpo de delito, puxou meu cabelo e tentou me dar um mata-leão, mas eu mordi o braço dele e ele perdeu a força”, contou.


No boletim registrado por Vanessa, consta que ela teria narrado os fatos, via telefone para a Delegacia da Mulher, Criança, Adolescente e Idoso de Sinop. Ela ainda fez a denúncia na Polícia Civil e no Ministério Público. Mas somente no sábado (17), a juíza Giovana Pasqual de Mello, concedeu uma medida protetiva para ela.


Ainda conforme Vanessa, ela está traumatizada e sofrendo da síndrome do pânico. Agora ela aguarda os laudos da balística e do exame do corpo de delito.


Já o delegado nega as acusações e reforça que vizinhos, colegas de trabalho e pessoas próximas acompanham o relacionamento conturbado há muito tempo, principalmente desde outubro do ano passado quando houve a separação. Segundo ele um dos motivos de ter piorado, é devido ela não aceitar o processo do divórcio.


Tudo que está acontecendo aí, não condiz com a verdade dos fatos. Ela não é vítima de nada. Na realidade ela tem algum distúrbio emocional, mas não diagnosticado. Ela vive me perseguindo e nos últimos tempos ela vem frequentemente indo na porta de casa, atirando bomba e destruindo meu portão. Onde eu vou ela vai dar escândalo. Eu estava na minha casa bem tranquilo assistindo televisão, vejo a luz forte de um carro, saí pra ver o que estava acontecendo, nisso o carro já entrou com bastante velocidade arrebentando o meu portão. Falei para, para, não parou e eu efetuei um disparo na traseira do carro. Até esse momento não sabia que era ela e voltou com mais violência dando ré. Tirei ela do carro, imobilizei ela, liguei para a PM e para a Polícia Civil, me mordeu com grande violência, estava muito alterada, ela faz uso de remédio controlado e bebida alcoólica, foi isso que aconteceu, ninguém tentou matar Vanessa”, afirmou Bráulio que também tem medidas cautelares contra a ex-esposa.


Nas fotos que nossa equipe de reportagem teve acesso, mostra o braço dela com vários hematomas e o carro com uma perfuração de arma de fogo.


Em nota, a Polícia Civil de Mato Grosso informou que a Corregedoria ficou ciente do caso e está acompanhando a situação.


O delegado ainda reforça que ele é a vítima diante de um relacionamento que existe há 8 anos em meio a brigas e desentendimentos. Bráulio continua em cumprimento das atividades pelo DHPP, e agora cabe esperar as investigações.


A diretoria mandou a corregedoria até Sinop, fui ouvido, expliquei a situação, está sendo feita todas as mídias legais, cabíveis e possíveis. Estou aqui para colaborar, testemunhas serão ouvidas para esclarecer os fatos, agora é esperar o fim da investigação para ficar bem claro e mostrar o que de fato aconteceu”, finalizou Bráulio.

FONTE: Lívia Kriukas / Redação Meridional Notícias