96,5 MUTUM
AO VIVO
COMPARTILHE
COM OS AMIGOS!
3 meses atrás - 29/06/2020

O Homem Invisível conquista bilheteria dos cinemas drive-in brasileiros

Nessa nova bilheteria, composta pelos drive-in e um único cinema tradicional, quem ficou no topo foi O Homem Invisível. Terror de Leigh Whannell (Upgrade) lançado no começo de 2020, o longa teve bom desempenho pré-pandemia, já foi lançado em home video e, agora, está conquistando o público durante a quarentena, com 800 espectadores e R$17 mil arrecadados no fim de semana. Um fenômeno parecido aconteceu nos EUA, onde o longa estrelado por Elisabeth Moss (Mad Men, Handmaid’s Tale) voltou ao topo das bilheterias de lá graças aos cinemas drive-in - saiba mais.


Quem fica em segundo é outro que já tinha boa recepção antes do coronavírus: Sonic - O Filme (2020). A adaptação do game da SEGA se saiu muito bem no começo do ano. Durante o final de semana de pandemia, teve 261 espectadores e R$16,2 mil de arrecadação. Vale citar que a contabilização do público pode ser um pouco diferentes nos cinemas drive-in, já que pode não corresponder à uma pessoa só, mas sim a um carro na plateia. Como Sonic é um filme para a família toda, é bem provável que o alto número de arrecadação mesmo com público menor que os demais da lista corresponda ao valor mais elevado de um ingresso geral, para carro de quatro pessoas, mas contabilizando apenas um pagante.


Por outro lado, quem fecha o Top 3 é Shazam!, filme de 2019 da Warner Bros. que não teve um desempenho tão forte nas bilheterias quando foi lançado, mas que voltou ao circuito para o momento atual. A comédia heróica de David F. Sandberg foi vista por 764 pessoas, e fez R$15 mil.


Aliás, é visível que nem a pandemia abala o carinho do fã brasileiro pela DC, já que o Top 10 também conta com Aquaman (2018), com R$10 mil no período, e Coringa (2019), que fez R$6,6 mil ao longo do fim de semana.


Desde o começo da pandemia do coronavírus, várias áreas do entretenimento foram afetadas com o adiamento de estreias, paralisação de produções e cancelamento de grandes eventos.


 

FONTE: Omelete