96,5 MUTUM
AO VIVO
COMPARTILHE
COM OS AMIGOS!
1 mês atrás - 18/01/2024

Especialista explica compulsão alimentar sofrida por Yasmin Brunet no ‘BBB24’

Foto: TV Globo
Foto: TV Globo

Problema de saúde! Na manhã de terça-feira, 16, a modelo Yasmin Brunet, de 35 anos, revelou que estar confinada no “BBB24″ tem afetado sua compulsão alimentar (transtorno caracterizado pela vontade de comer em grandes quantidades) e que se sente “completamente descompensada”.


“Eu estou completamente descompensada na alimentação, estou muito ansiosa. E eu já tive questões alimentares, então estou depositando absolutamente tudo na comida. Eu pensei que poderia ser assim, mas achei que não seria tão intenso como está sendo. A questão da comida, eu digo. Você se sente cheio e vazio ao mesmo tempo, e parece que o único momento que eu não penso e não fico ansiosa, é o momento que eu como”, disse a loira no confessionário.


A IstoÉ Gente conversou com Saulo Vito Ciasca, que é médico psiquiatra, psicoterapeuta e professor, que explicou a compulsão alimentar sofrida por Yasmin Brunet no reality show da TV Globo. Entenda!


“O Transtorno de compulsão alimentar se caracteriza por episódios de ingestão de grande quantidade comida em um período curto de tempo com uma sensação de falta de controle importante. A pessoa come mais rapidamente que o normal, fica se sentindo desconfortavelmente cheia, pode comer sozinha por vergonha do quanto está comendo e há uma sensação de remorso, culpa e tristeza após o episódio. Na compulsão alimentar, diferentemente da bulimia nervosa, não ocorrem atos ditos “purgativos”, como induzir vômitos, tomar laxantes ou atividade física intensa após a alimentação para tentar reduzir a absorção do alimento ingerido”, começa o profissional.


Como diagnosticar?
A pessoa precisa ter vários desses episódios, em geral por vários meses, para receber o diagnóstico de transtorno de compulsão alimentar. É importante caracterizar bem o episódio de compulsão, pois há pessoas que podem estar se alimentando normalmente mas dizem que tiveram um ato compulsivo por ter ingerido algum doce, ou ter repetido o prato e comido um pouco mais. Estamos falando aqui de uma perda de controle intensa, em que a pessoa pode até não mais pensar no que está comendo e quanto durante o episódio e depois “voltar a si”, tendo consciência do quanto comeu.


Algumas pessoas têm episódios de compulsão alimentar após um tempo de restrição alimentar. Por exemplo, acorda de manhã e pensa “hoje vou emagrecer”. Fica sem comer o dia todo, e à noite a compulsão é ativada, com grande perda de controle e remorso depois. Acorda no dia seguinte e tenta novamente, criando um ciclo muito ruim e prejudicial para si mesmo.


Tratamento
Sendo um transtorno compulsivo, é importante o tratamento psicológico e psiquiátrico associados, com psicoterapia cognitivo-comportamental e o uso de medicamentos que irão atuar na compulsão. O trabalho multiprofissional com psiquiatra e psicólogo é fundamental para essas pessoas. Reduzir a culpa associada à alimentação, trabalhar os padrões de corpo da cultura, atuar na autoestima e maior consciência dos estados de fome e saciedade ajudam muito no processo.

FONTE: Isto é