96,5 MUTUM
AO VIVO
COMPARTILHE
COM OS AMIGOS!
1 semana atrás - 05/10/2021

Presidente da câmara crítica governo do estado e educação é um dos assuntos da casa de leis

FOTO: Lívia Kriukas
FOTO: Lívia Kriukas


Na 34ª sessão da Câmara de Vereadores, realizada na tarde de ontem, ao iniciar o grande expediente, o presidente da casa de leis, Elbio Volkweis (Patriotas), resolveu usar a tribuna para comentar ainda sobre a vinda do ministro da educação, Milton Ribeiro a Sinop e fazer críticas á atual gestão do governo Mauro Mendes.


"Vamos de novo cobrar, um pouco mais o governo. Quantos anos que faz que não tem o reparo no ginásio do Camping Clube, alguém pode responder? Esses dias estava o secretário estadual de educação, aqui em Sinop ele estava no aniversário da cidade e esses dias junto com o ministro aqui. Em quatro eventos que fomos juntos, o nosso secretário falou a mesma coisa, agora junto com o ministro, subiu exatamente neste mesmo lugar que estou e falou a mesma coisa. Veio se gabar que fez 18 salas de aula dentro de Sinop, uma região igual Sinop? Ele falou cinco vezes a mesma coisa. 18 salas de aula? E o que mais foi feito? Tá fechando o terceiro ano da administração do governo de Estado. O que mais o nosso governador fez? Saúde discutimos toda santa sessão, educação 18 salas de aulas e os ginásios de esporte? A escola Nossa Senhora de Lurdes, que faz parte do governo do estado que está jogada! Nós estamos com três anos de administração governador, vem falar de pontes e estradas. E o imposto que você criou em cima do milho, governador, não mente para mentiroso", desabafou.


Na oportunidade o Projeto de Lei (PL) 51, de autoria do poder executivo, que solicita a contratação temporária de profissionais da área da educação, em regime de urgência, foi encaminhado para as comissões competentes, para então possivelmente na próxima sessão ser liberada na ordem do dia.


A PL, que vai de contra a homologação do concurso público municipal, prevê a contratação de 323 pedagogos e 10 professores de educação física. Lembrando que esse seletivo de contratação não tem necessidade de passar pelo legislativo.


Assim como outras vezes, para reivindicar os direitos, estiveram presentes na câmara com cartazes e faixas, participantes que foram aprovados no concurso realizado em novembro do ano passado, na antiga gestão da ex-prefeita, Rosana Martinelli.


Agora, tudo indica que na próxima sessão por se caracterizar em regime de urgência, a PL, entre em votação. Lembrando que em julho, quando o prefeito mandou um seletivo para contratação de profissionais da saúde, a maioria dos parlamentares foram contra, justamente por não precisar passar pela casa de leis.


Atualmente a Justiça, através da 6ª Vara Cívil aguarda dentro do prazo de 120 dias, que se finda em janeiro, a posição do prefeito Roberto Dorner, sobre quais seriam as irregularidades que ele menciona existir no concurso, para não homologar o certame. 

FONTE: Lívia Kriukas / Redação Meridional Notícias